Tomando uma Decisão

•11 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

Três animais: um pato, um alce e um passarinho estavam na floresta a beira de um rio conversando sobre o que fariam caso surgisse de repente um leão do meio da mata.
O alce exclamou:- “Ora, eu posso correr e me esconder de modo que o leão não me pegará!”
Já o passarinho disse: – “Eu posso simplesmente bater asas e voar para o alto de uma árvore estando assim a salvo.”
O pato olhou para os dois e falou com ares jactanciosos e de despreocupação:- “O leão nunca me pegará.
Eu posso tanto voar, como nadar para o meio do rio ou correr. Não há motivo para preocupação.
Imediatamente após isso, eis que surge como do nada o leão.
Ocorre aquele alvoroço na floresta! O temido rei das selvas saia para escolher sua preza.
O alce sem demora correu o máximo que suas pernas agüentaram em direção oposta e se salvou.
O passarinho, privilegiado pela habilidade de voar, conseguiu escapar para o alto de uma árvore.
O pato que antes se mostrara tão confiante, ficou pensando:- “Bem, eu posso voar, correr ou nadar. O que será que eu faço?”
A demora foi tanta em tomar uma decisão que o leão veio e o comeu.
Tome hoje sua decisão!!!

A sorte se lança no regaço, mas do SENHOR procede toda decisão.
Provérbios 16:33 

Jesus te ama

Anúncios

Amor… Característica Do Cristão

•8 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

“Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus;
e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele
que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor” (1 João
4:7, 8).

Os cães da raça São Bernardo, que buscam viajantes perdidos
nos Alpes, em uma tempestade, levam sua missão muito a
sério. Um desses cães, certo dia, retornou muito tarde,
cansado de abrir caminho pelos ventos. Ele entrou em seu
canil, e deitou-se em um dos cantos, mostrando-se
descontente, apesar dos esforços de seu mestre para
encorajá-lo. Ele estava doente? Bem, não — não em corpo,
mas de coração. Ele falhou na tentativa de ajudar alguém e
voltou envergonhado. Da mesma forma, essa atitude — uma
tristeza no coração por não ter ajudado ao próximo, deveria
caracterizar todos os cristãos.

Temos, realmente, nos sentido tristes, ao agir com
indiferença às necessidades das pessoas que nos cercam?
Temos nos importado com o fato de estarem caminhando sem o
Senhor e, por isso, não desfrutando das Suas ricas e
maravilhosas bênçãos? Temos vivido apenas para receber as
dádivas de Deus e não para ser uma bênção em suas mãos?

De que adianta eu ser chamado de “cristão” ou “discípulo do
Senhor Jesus” se não O imito e nem sigo as Suas instruções?
A minha vida nada mais é do que insípida e sem brilho.
Poderia até dizer que sou um “cristão sem Cristo”.

O Senhor espera muito mais de nós. Espera que o amemos e, da
mesma forma, amemos aos que não O conhecem. Precisamos amar
aos bons e aos que não o são; aos que crêem e aos
incrédulos; aos que Lhe abrem o coração e aos que O
rejeitam.

Você crê que o amor é uma grande característica de sua vida?
Sente-se triste quando não pode ajudar alguém?

A tigela de madeira

•5 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade.
As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa.
Mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer.
Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão.
Quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa.
O filho e a nora irritaram-se com a bagunça.
– “Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai”, disse o filho.
– “Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão.”
Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha.
Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação.
Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.
Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos.
Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão.
O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio.
Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira.
Ele perguntou delicadamente à criança:- “O que você está fazendo?”
O menino respondeu docemente:- “Oh, estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer”
O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho.
Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos.
Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.
Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito.
Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família.
Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família.
E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.

Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.
Provérbios 22:6
 

Jesus te ama

Amargo Retorno

•4 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

Esta história é contada como verídica.
Fala de um jovem soldado que finalmente estava voltando para casa, depois de ter lutado numa guerra muito sangrenta.
Ele ligou para seus pais e disse-lhes: 
– Mãe, Pai, eu estou voltando para casa, mas, quero lhes pedir um favor.
Eu tenho um amigo que eu gostaria de trazer comigo.
– Claro, filho, nos adoraríamos conhecê-lo!
– Mas, há algo que vocês precisam saber, ele foi terrivelmente ferido na guerra; pisou em uma mina e perdeu um braço e uma perna.
Ele não tem nenhum lugar para ir e, por isso, eu quero que ele venha morar conosco. 
– Puxa, filho, não é facil cuidar de uma pessoa com tantas dificuldades assim… mas, traga-o com você, nós vamos ajudá-lo a encontrar um lugar para ele. 
– Não, mamãe e papai, eu quero que ele venha morar conosco.
– Filho, nós não podemos assumir um compromisso tão grande assim.
Ele não seria feliz morando aqui conosco.
E nós perderíamos um pouco da nossa liberdade.
Vamos achar um lugar em que cuidem bem dele.
– Está certo, papai, o senhor tem razão!Alguns dias depois, no entanto, eles receberam um outro telefonema, da polícia.
O filho deles havia cometido suicídio, num hotelzinho de beira de estrada numa cidade vizinha, bem perto deles.
Quando eles foram fazer o reconhecimento do corpo descobriram que o “amigo” do qual o rapaz falara era ele mesmo, que havia sido gravemente ferido na guerra e escondera o fato de seus pais, com medo de não ser aceito por eles.

Mas Deus prova o seu amor para conosco,em que, quando éramos ainda pecadores,Cristo morreu por nós.
Romanos 5.8

O Melhor Amigo

•4 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

Não importa o que você tem na vida, mas quem você tem na vida.

A humildade precede a honra.

Trate os defeitos dos outros com a mesma consideração que lida com os seus.

O melhor amigo é aquele que nos faz ser melhor do que já somos.

A verdadeira amizade é aquela que o vento não leva e a distância não separa.

“Um amigo de verdade torce pela alegria do outro, sem egoísmo, sem inveja… e tem prazer na conquista do AMIGO.”

Sofrimento Por Antecipação… Essa Não!

•2 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

“Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo
fará” (Salmos 37:5).

Uma criança não se preocupa o tempo todo se sua casa estará
lá quando retornar da escola ou se seus pais prepararão uma
refeição para ela no jantar. As crianças não se preocupam
com tais coisas porque confiam em seus pais. Da mesma
maneira, nós, como cristãos, devemos confiar plenamente em
nosso Pai divino para nos fornecer tudo o que é melhor para
nossas vidas.

Por que temos nos preocupado tanto com as nossas coisas? Por
que tanta ansiedade e tanta aflição? Onde está a nossa fé?
Em que está firmada a nossa confiança?

Muitos temem ficar sozinhos mesmo quando estão rodeados de
amigos. Muitos temem ficar desempregados mesmo quando estão
trabalhando em um bom emprego. Muitos se sentem atemorizados
pelo fato de poder ficar doentes mesmo quando estão gozando
perfeita saúde. Mas a Palavra de nosso Deus nos orienta a
“descansar no Senhor” e a “entregar o nosso caminho ao
Senhor”. Será que isso não é suficiente para que
aproveitemos a nossa vida para desfrutar da felicidade que
Deus tem para nos dar?

Quando sofremos por antecipação, acabamos atraindo as crises
e problemas. Quando nos deixamos guiar pela potente e
amorosa mão de Deus, as lutas e dificuldades aparecem e nem
mesmo percebemos. Os nossos olhos espirituais estão firmados
no Senhor e só conseguimos ver alegria, vitórias e bênçãos.

Temos sido cristãos autênticos? Temos confiado completamente
no Senhor? Temos colocado nossas vidas diante do altar de
Deus para que Ele nos dirija os passos e nos faça caminhar
no centro de Sua vontade? E se assim o fazemos, por que
tanta preocupação?

Deixemos de lado toda inquietude e sigamos em frente, na
força do Senhor.

Quer fazer um teste interessante?

•2 de fevereiro de 2010 • Deixe um comentário

1) Diga o nome das cinco pessoas mais ricas do mundo;
2) Diga o nome dos cinco últimos ganhadores do prêmio Nobel da Paz;
3) Agora, diga o nome das cinco últimas miss universo;
4) Dê agora o nome de 10 ganhadores de medalha de ouro nas Olimpíadas;
5) E, para terminar, os últimos 12 ganhadores do Oscar.

Lembrou de algum? Difícil, não?
E são pessoas famosas, não são anônimas, não!
O aplauso acaba, prêmios envelhecem, grandes acontecimentos são esquecidos.

Agora, tente esse outro teste:
1) Escreva o nome dos professores que você mais gostava;
2) Lembre de três amigos que ajudaram você em momentos difíceis;
3) Pense em cinco pessoas que lhe ensinaram alguma coisa valiosa;
4) Pense nas pessoas que fizeram você se sentir amado e especial;
5) Pense em cinco pessoas com quem você gosta de estar.

Mais fácil esse teste, não é? Sabe o motivo?
As pessoas que fazem diferença em nossas vidas, não são as que têm mais credenciais, dinheiro ou prêmios.
São as que se importam conosco!
Você pode ser anônimo para o mundo, mas é uma pessoa especial para alguém.

Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão.
Provérbios 17:17